melhores respostas para entrevista de emprego

As melhores respostas para entrevistas de emprego + dicas para você se dar bem

Entrevistas de emprego sempre dão um friozinho na barriga, né?

É uma situação estressante.

Nos sentimos vulneráveis e expostos – afinal, estamos sendo avaliados e julgados.

Quem se prepara para uma primeira entrevista, então, certamente se sentirá ainda mais nervoso! 

Calma, calma: não é preciso entrar em pânico.

Entrevistas de emprego, geralmente, seguem um mesmo roteiro. 

E a boa notícia é que você pode estudá-lo e aprender a tirar isso de letra!

Confira abaixo algumas das melhores respostas para entrevistas de emprego:

Em primeiro lugar: O que o entrevistador quer saber de você?

O empregador quer saber o motivo pelo qual deve lhe contratar.

E, principalmente, o que você vai agregar à empresa dele.

Neste primeiro momento, o entrevistador procura entender a experiência prévia do candidato no mercado de trabalho.

Caso não haja, não se preocupe – há empresas que sabem disso e também contratam pessoas que estão começando na carreira.

É a oportunidade perfeita para que o entrevistador tire dúvidas sobre o currículo do profissional e busque traçar um perfil daquele candidato, ainda que raso.

Neste momento, detalhes da vida pessoal do candidato não interessam. 

Há alguns importantes, porém, quando se trata de empregos que requerem disponibilidade para viajar: é possível que lhe perguntem se você é casado e se tem filhos (ou se pretende ter em um futuro próximo). 

O importante é, neste momento, demonstrar com clareza quais são as suas habilidades profissionais. 

Como se preparar para uma entrevista de emprego? 4 dicas importantes

perguntas comus entrevista de emprego

A primeira dica (e talvez a mais importante) é tentar se manter calmo e sereno.

Demonstre confiança. 

Pode ser que você não consiga esse emprego, mas você certamente precisa acreditar que está preparado para ele.

Não espere receber uma oferta de emprego em todas as entrevistas que fizer.

É bem comum, aliás, que o profissional precise se submeter a várias entrevistas até encontrar uma boa oportunidade.

Em alguns casos, o candidato pode passar por várias fases de um processo seletivo para, no fim, não ficar com a vaga.

Não conquistar uma vaga após uma entrevista não quer dizer que você seja um mau profissional. 

Isso vale também para quem está tentando emplacar um primeiro emprego.

Às vezes, você vai ouvir muitos “não” antes de um primeiro “sim”’. 

O importante é não levar para o pessoal e não desanimar depois de uma negativa, ok?

Dito isso, veja como se comportar em uma entrevista de emprego. 

1. Prepare um currículo

Essa é óbvia, mas não custa lembrar, certo?

Se não souber como dispor as informações da sua trajetória profissional em forma de currículo, peça ajuda.

É possível encontrar tutoriais bem fáceis na internet, também.

Mesmo que você já tenha enviado o currículo antes de ser chamado à entrevista, o entrevistador pode estar com ele nas mãos na hora em que vocês forem conversar.

E um currículo apresentável, conciso e organizado faz toda a diferença.

Veja também: Currículo do primeiro emprego: Passo a passo + O que não colocar

2. Demonstre confiança 

Lembre-se: confiança! 

Você se sente perfeitamente apto para a vaga que lhe está sendo apresentada.

Mesmo que você esteja nervoso, tente não demonstrar, ok?

Olhe nos olhos do entrevistador.

Isso passa uma mensagem de confiança e de sinceridade.

Evite se encolher. 

Quando estamos nervosos, é natural que a gente procure se proteger, se encolhendo.

Não faça isso.

Sente-se de forma reta, como quem diz “estou pronto para esse desafio.”

3. Estude a vaga

Dependendo do porte da empresa para a qual você está se candidatando, é possível que exista uma equipe de recrutadores de novos talentos.

Também é possível que essas pessoas entrevistem centenas de candidatos por semana.

Por isso, é importante demonstrar que você sabe o que está fazendo naquela entrevista.

Estude a vaga, leia sobre a empresa, vá à entrevista bem informado.

Em suma: não fala o recrutador ficar com a sensação de que perdeu tempo falando com você.

4. Visual

Lembre-se: a entrevista de emprego é um encontro formal.

Mesmo que você seja convidado a tomar um café com um chefe de recursos humanos, por exemplo, arrume-se como se estivesse indo para uma reunião de negócios.

Mas não exagere, obviamente. Você não vai a uma festa.

É importante estar adequado ao ambiente no qual você vai trabalhar. 

Por exemplo, se é exigido dos funcionários que usem terno e gravata, é importante que você faça o mesmo. 

E, se a empresa adotar um estilo mais casual, procure não exagerar na entrevista.

Afinal, você ainda não está contratado, certo?

Aqui, vale a máxima: na dúvida, não ultrapasse.

Nem muito arrumado, nem muito casual.

Veja também: Roupa para entrevista de emprego: 5 exemplos para gerar uma boa impressão

15 perguntas frequentes em entrevistas de emprego e como respondê-las

1. Como ficou sabendo da vaga?

Geralmente, essa é uma das primeiras perguntas que aparecem em uma entrevista de emprego.

Às vezes, surge antes mesmo de uma etapa presencial da entrevista, ou até no formulário inicial de interesse na vaga.

Essa pergunta é mais importante para a empresa do que para você – dessa forma, procuram entender qual plataforma de oferta de vagas está dando melhor resultado.

Seja sincero. É difícil dar uma resposta errada a essa indagação. 

2. O que você sabe sobre a empresa?

Essa pergunta é bem importante.

Pode parecer inofensiva, mas, por meio dela, o recrutador saberá se você está informado sobre a vaga que está disputando.

Antes de falar com o recrutador, estude. Visite o site da empresa, vasculhe a internet e, se conhecer alguém que trabalha no local, converse com ele também.

3. Fale mais sobre você.

Essa pergunta também pode ser feita em outras palavras – “pode resumir seu currículo?”. 

Bom, essa provavelmente é um dos momentos mais fáceis da entrevista. 

Afinal, basta você descrever o que fez da vida até então.

O recrutador não espera uma autobiografia completa, porém. 

Basta um resumo da sua formação e da sua experiência no mercado de trabalho, ok?

4. Por que devemos contratar você?

Bom, esse é o momento de se consagrar!

Agora, você precisa aproveitar essa deixa para demonstrar que você é a pessoa certa para a vaga.

Descreva suas habilidades e seus interesses. 

Ressalte que você está ansioso por uma oportunidade nessa empresa e que tem muita vontade de aprender novas tarefas.

Não se autoelogie demais, mas demonstre confiança em si mesmo.

E você confia plenamente que pode assumir essa vaga!

5. Quais são seus pontos fracos e seus pontos fortes?

Aqui, o que vale é a dosagem.

Não minta, mas não seja sincero demais.

Mostre-se competente, mas humilde. 

De acordo com a missão da empresa (que você, a essa altura, já deve conhecer), avalie quais são as qualidades que melhor podem lhe beneficiar em uma entrevista de emprego.

Por exemplo, há empresas que valorizam a capacidade de trabalhar em equipe ou de funcionar sob pressão.

Procure ser sincero.

Se você falar apenas o que o recrutador quer ouvir, corre o risco de não se destacar. 

E, se mentir, está arriscando ser desmascarado no futuro.

Para não ficar nervoso nesse momento, liste mentalmente, antes da entrevista, quais são as características que você apresentar quando ouvir essa pergunta.

6. Como você encara novos desafios?

Nem sempre as empresas estão procurando super especialistas em um assunto ou pessoas com muita experiência na área.

Às vezes, valorizam mais o interesse, a motivação, a capacidade de resiliência de um candidato.

Por isso, é preciso se demonstrar aberto a novos desafios e aprendizados.

Isso é bem importante – nenhuma empresa quer ter problemas com funcionários que não conseguem se adaptar a mudanças ou que tremem diante de qualquer adversidade, certo?

7. Onde você se vê daqui a cinco anos?

Essa é uma pergunta bem comum.

É importante se manter realista, mas mostrar ambição não fará mal algum. 

Inclusive, a melhor saída para essa resposta é falar dos seus objetivos e das duas ambições.

Isso vai mostrar ao entrevistador os motivos pelos quais aquele emprego realmente será interessante para você, candidato.

8. O que você sabe sobre a empresa?

Essa pergunta pode parecer pouco importante, mas revela muito sobre o interesse do candidato. 

Vá preparado para uma entrevista de emprego. É importante que você saiba, além de informações básicas, qual a missão da empresa.

A partir daí, é fácil se mostrar alinhado aos objetivos da empresa e causar uma boa impressão no entrevistador.

Mostrar que realmente acredita na missão da empresa será certamente um diferencial.

9. Por que você quer este trabalho?

Sabemos que todo mundo precisa de trabalho porque, bem, é preciso ganhar dinheiro de algum jeito, certo?

Na entrevista de emprego, porém, precisamos esquecer isso. 

As empresas querem alguém apaixonado pelo trabalho. 

Fale sobre a empresa, sobre como você se identifica com aquela função, sobre como aquela vaga será uma super oportunidade para o seu crescimento.

Mostre-se empolgado e animado com a possibilidade de fazer parte daquele time.

10. Fale sobre um desafio ou conflito que você enfrentou no trabalho e como você lidou com isso.

Essa pergunta pode ser uma pegadinha.

Já vá para a entrevista imaginando que isso pode aparecer.

Tenha uma situação em mente, para não escolher de última hora e se atrapalhar.

Todos cometemos erros, mas certamente, já lidamos de forma profissional e competente perante uma situação ou um problema no trabalho.

Escolha uma situação da qual você se orgulha e relate o problema e a forma como você lidou.

Não é preciso se ater aos pormenores – concentre-se em fornecer um resumo.

O entrevistador provavelmente quer saber se você tem inteligência emocional para lidar com conflitos e desafios.

11. Por que você quer trocar de emprego?

Se prepare para essa pergunta, porque é uma das mais difíceis e, também, uma das mais comuns. 

Não fale nada negativo sobre a empresa ou sobre o empregador em que você está trabalhando ou que acabou de deixar.

Não confunda a entrevista de emprego com uma sessão de terapia, ok?

Diga que você está em busca de novos desafios e oportunidades.

Também pode ressaltar que essa vaga para a qual você está se candidatando é mais adequada para você do que a função anterior.

E, bem, se você foi demitido, diga a verdade.

Mesmo que você ainda não tenha engolido a demissão, tente elencar pontos positivos de aprendizado. 

12. O que motiva você?

Não pense que essa é uma pergunta que requer uma análise da sua existência. 

Mais uma vez: entrevista de emprego, não sessão de terapia!

O que o entrevistador quer entender, com essa pergunta, é se você está realmente motivado e entusiasmado com relação à vaga. 

Pense naquilo que realmente lhe chamou atenção quando você viu ou ficou sabendo sobre essa vaga. 

Certifique-se de que esse detalhe é importante para a empresa e encaixe-o na sua fala.

Ah, e não se preocupe: se você estiver sendo honesto, seu entusiasmo será palpável! 

13. Como você lida com pressões ou situações estressantes?

Não precisa abrir o jogo completamente ao responder essa pergunta, ok?

Deixe de lado o Rivotril, a noite insone, a angústia.

Explique como você consegue se organizar para seguir focado e produtivo, mesmo perante situações complicadas.

Se você conseguir lembrar de um exemplo, melhor!

14. Você já precisou discordar de alguma decisão de trabalho?

Agora, é a hora de mostrar a maneira como você se coloca perante uma saia justa.

O entrevistador quer saber se você consegue discordar de forma produtiva e profissional, sem bater de frente.

Repito: não fale mal da ex-empresa ou do ex-chefe.

Apresente a situação e exponha o motivo pelo qual você discordou da decisão, mostrando que você tentou contribuir para que a empresa chegasse ao melhor resultado, de forma mais eficiente.

15. Você tem alguma pergunta?

Esse é um bom momento para ir um pouco além do bê-a-bá da entrevista.

Você pode fazer perguntas sobre as responsabilidades  do dia a dia naquele cargo e você também pode perguntar se a vaga foi aberta recentemente, por exemplo.

Se o entrevistador for um funcionário, e não um terceirizado de recursos humanos, você pode também perguntar sobre a percepção dele com relação ao local e à cultura da empresa.

E, também, é uma oportunidade para abrir a porta para perguntas que mostrem que você realmente está interessado no cargo, como:

  • Você ficou com alguma dúvida em relação ao meu currículo?
  •  O que vocês estão procurando em um candidato?
  • Você acha que falta algo em minha experiência para que eu me encaixe na vaga? 

O que não falar em uma entrevista de emprego

o que não falar em uma entrevista de emprego

Em primeiro lugar, queremos dizer que entendemos o nervosismo.

Se for a sua primeira entrevista de emprego, é provável que nem consiga dormir.

Por isso, estamos aqui para ajudar. 

É importante causar uma boa impressão.

Por exemplo: não se atrase.

Dependendo da rigidez dos recrutadores, você pode ser descartado imediatamente.

Veja algumas dicas do que evitar em uma entrevista de emprego.

Como você vai seguir nossas dicas e vai comparecer à entrevista já preparado, não cometerá a gafe de perguntar coisas óbvias, como o tamanho da empresa, o que a faz/vende e quem são os concorrentes.

Isso passa a impressão de que você sequer sabe qual vaga está disputando.

Ah, nem precisamos dizer: evite palavrões e linguagem chula, certo?

Lembre-se: a primeira impressão é a que fica!

Não minta e não fale demais sobre si mesmo. 

Responda às perguntas, mas não conte histórias que não interessam ao contexto – a menos que o clima da entrevista seja extremamente descontraído, o que é raro.

Mesmo que você tenha todos os motivos do mundo, não fale mal da antiga empresa ou empregador

Os recrutadores estão atentos a isso e, certamente, não vão contratar alguém que vai falar mal da empresa em um eventual desligamento.

Também evite interromper o recrutador.

Espere que ele termine de falar e sinalize que é a sua vez. 

Deixe claro suas expectativas salariais, mas evite tocar nisso na primeira entrevista, a menos que seja provocado.

Ah, e se você foi demitido, é importante não mentir – até porque, hoje em dia, é muito fácil descobrir a versão da empresa sobre a história.

Se você foi demitido por corte de gastos, deixe isso claro. Caso tenha sido demitido por um erro que cometeu, reconheça-o e demonstre que aprendeu com ele. 

Antes de tudo, respire fundo!

Entrevistas de emprego podem ser um gatilho para ansiedade.

Sabemos disso e, por isso, compilamos esse pequeno guia para ajudá-lo.

Se ainda estiver muito nervoso, também vale conversar com um professor ou um psicológo.

E, por que não?, com seus pais ou irmãos – certamente, eles já devem ter enfrentado alguma entrevista de emprego na vida.

O importante é não se desesperar e não tentar vender uma imagem irreal sobre quem você é. 

Acredite em você e se mostre disposto a aprender o que for possível para melhor se encaixar à vaga!

Quer receber mais conteúdos como esse gratuitamente?

Cadastre-se para receber os nossos conteúdos por e-mail e turbinar seus estudos!

Email registrado com sucesso
Opa! E-mail inválido, verifique se o e-mail está correto.

Fale o que você pensa

O seu endereço de e-mail não será publicado.