qual a importância da leitura

Qual a importância da leitura? 4 motivos para você torná-la um hábito na sua vida

“Vivi mil vidas e amei mil amores. Percorri mundos distantes e vi o fim do mundo. Porque eu leio.”

Você pode nunca ter ouvido essa frase, mas certamente já deve ter ouvido falar do autor. 

George R.R. Martin é o responsável por criar o universo de A Guerra dos Tronos (Game of Thrones, em inglês), livros que deram origem ao seriado do canal de televisão HBO.

George, insatisfeito com o mundo em que vivia, criou um universo próprio. 

Um universo ao qual ele deu acesso a milhões de pessoas, por meio das páginas dos cinco livros que lançou.

E essa é só uma das vantagens que a leitura proporciona, além de melhorar o português – a de conhecer outros mundos sem sair do sofá.

Este artigo vai lhe convencer (ou tentar, pelo menos!) a dar uma chance aos livros, sejam eletrônicos ou físicos.  

Qual a importância da leitura? 

Muito se discute sobre a maneira como a leitura é estimulada nos anos escolares.

Realmente – talvez autores como José de Alencar e Machado de Assis não sejam a melhor maneira de estimular o hábito da leitura entre os jovens.

Consequência disso ou não, o fato é que o brasileiro lê, em média, somente 2,43 livros por ano, de acordo com uma pesquisa do Instituto Pró-Livro

Para quem não gosta, ler é chato. 

Consiste em ficar parado, olhando um papel cheio de letras, sentindo a vida passar por entre os dedos. 

Para quem gosta, porém, pode ser a atividade mais prazerosa do mundo – e pode ser realizada em qualquer lugar, a qualquer momento, sem depender de nada e de ninguém. 

Ok, vamos tirar o emocional de lado. 

Gostando ou não, o hábito da leitura é fundamental para a compreensão do mundo em que vivemos. 

Nas crianças, tem influência direta no desenvolvimento: quem lê escreve melhor. 

Além disso, desenvolvem a empatia mais facilmente, na medida em que se colocam no lugar das personagens das histórias em que leem. 

A leitura é um transformador de vidas 

Quanto mais leitura, mais conhecimento, mais acesso ao que o mundo oferece.

Quais livros estão sendo lidos é um detalhe secundário.

Pouco importa se você só se interessa por histórias em quadrinhos ou se está obcecado(a) por histórias de vampiros adolescentes. 

Você está lendo! 

Encoraje a si mesmo

Compre livros, presenteie as pessoas que você ama com livros. 

Não perca a oportunidade de, aos poucos, entender a leitura como uma atividade prazerosa, feita em momentos de lazer, e não somente como uma obrigação escolar ou acadêmica. 

Essa é uma forma de demonstrar carinho, cuidado e atenção com você mesmo.

Se você tiver boas lembranças relacionadas aos seus pais e aos livros, é provável que se sinta mais confortável na companhia deles.

Caso contrário, nunca é tarde para desenvolver essa intimidade.

Os brasileiros deveriam ler mais?

O Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) calcula que, em 2018, havia 11,3 milhões de pessoas analfabetas com 15 anos ou mais de idade.

A título de comparação, a capital do estado de São Paulo tem cerca de 12,2 milhões de habitantes.

Deu para sentir o peso, né?

A taxa do chamado “analfabetismo absoluto” no Brasil é de 6,8%. 

Esses são os analfabetos que não sabem ler nem escrever.

E, infelizmente, ainda é algo mais frequente entre a população negra. 

Entre os brancos com 15 anos ou mais, a taxa de analfabetismo é de 3,9%. 

Entre os negros e pardos, o percentual sobe para 9,1%. 

Se a comparação é feita na faixa etária de 60 anos ou mais, a diferença é ainda maior – 10,3% entre os brancos, e 27,5% entre pretos e pardos. 

Quer outro dado assustador?

No Brasil, 3 em cada 10 jovens e adultos de 15 a 64 anos  são considerados analfabetos funcionais

Isso corresponde a 29% do total, o equivalente a cerca de 38 milhões de pessoas.

Esse grupo de pessoas sabe ler, mas tem muita dificuldade em entender o que está lendo, em interpretar textos e de expressar por meio de números e de letras em situações do dia a dia. 

Então, sim, o brasileiro precisa ler mais.

Mas o brasileiro também precisa ser mais estimulado, durante os anos escolares. 

E você, que está lendo este artigo, não tem desculpa para não separar meia hora por dia para ler o capítulo de um livro, não é? 

4 motivos para você fazer da leitura um hábito na sua vida

benefícios da leitura

1) Estimula a criatividade 

Leitores costumam ser mais criativos.

Como já “viveram” muitas histórias por meio da leitura, conseguem imaginar muitos cenários diferentes para as situações que enfrentam. 

No mercado de trabalho atual, a criatividade e a capacidade de inovação são muito valorizadas.

2) Acalma 

Ler é uma atividade relaxante. 

Alivia o estresse e, geralmente, permite que a pessoa tire um tempo dos problemas do cotidiano para se focar nas vidas alheias das personagens – ou em assuntos que não são aqueles tratados no dia a dia.

Também é um momento que exige silêncio. Preferencialmente, um tempo a sós.

Depois de um dia estressante e intenso, nada melhor que um pouco de quietude, um vinho e um bom livro.  

3) Desenvolve o vocabulário

O hábito ajuda a aperfeiçoar o vocabulário.

Você vai deparar com palavras que nunca viu em cada livro que ler. 

Mesmo que não procure cada uma das desconhecidas no dicionário, vai acabar se familiarizando com os novos contextos.  

Para os vestibulandos, a leitura – tanto de livros de ficção como de não-ficção- ajudam a ter uma visão mais ampla do mundo. 

Esse tipo de conhecimento é muito útil em provas de vestibulares, principalmente no momento de fazer uma redação.

Para escrever um bom texto, você precisa ir além do senso comum. 

E nada melhor do que conhecimento a respeito de vários assuntos para isso, não é?

O texto se torna mais coeso e coerente na medida em que você aprender a usar melhor as palavras e os conectores entre as frases. 

Você também aprende a substituir palavras para evitar repetições e deixar o texto mais fluido. 

Ei, e não falamos somente de livros, ok?

Jornais, revistas, notícias de sites… 

A leitura não demanda uma única plataforma.

Inclusive, é possível que, quando estiver habituado, você não consiga evitar a leitura de qualquer coisa – até da embalagem do shampoo, durante o banho. 

4) Escrita 

Quem lê escreve e fala melhor. 

Geralmente, quem tem maior contato com livros acaba desenvolvendo maior habilidade na língua em que fala – ou que está aprendendo, no caso de uma segunda língua.

A leitura desenvolve a capacidade de interpretação e de argumentação, aperfeiçoa a criatividade e estimula a ânsia pelo conhecimento.

Tudo isso acaba culminando em uma escrita mais aprimorada e clara. 

Sem contar que, quanto maior for a sua familiaridade com as palavras, menor a chance de cometer erros gramaticais graves.

Em provas discursivas, como a redação exigida no Exame Nacional do Ensino Médio (Enem), o hábito prévio da leitura se torna uma das principais munições do estudante.  

Veja também: 11 dicas infalíveis para melhorar a leitura e a escrita

Leitura: benefícios para a carreira e para a alma

Se você chegou até o final deste texto, deve ter concluído o mesmo que nós.

O hábito da leitura não traz desvantagens. 

Se você já é um leitor, continue! 

Caso não seja, não precisa se desesperar.

Comece com livros que despertem aquela vontade de saber o que vai ocorrer em seguida na história. 

Peça dicas e procure sugestões. 

Histórias de suspense, por exemplo, são uma ótima pedida. 

Uma boa dica é optar por livros que não sejam muito compridos, pelo menos neste início. 

E, se você tem filhos, incentive os pequenos a criar gosto pela prática desde cedo. 

Assim como qualquer hábito, é preciso persistência, caso você seja muito avesso às leituras. 

Afinal, já dizia J.K. Rowling, autora de Harry Potter: se você não gosta de ler, é porque não achou o livro certo.” 

Quer receber mais conteúdos como esse gratuitamente?

Cadastre-se para receber os nossos conteúdos por e-mail e turbinar seus estudos!

Email registrado com sucesso
Opa! E-mail inválido, verifique se o e-mail está correto.

Fale o que você pensa

O seu endereço de e-mail não será publicado.