dicas para fazer uma boa prova discursiva

8 dicas para fazer uma boa prova discursiva

Fazer prova é sempre um desafio. Estamos falando daquele momento onde é preciso testar tudo o que você estudou e aprendeu ao longo dos últimos dias ou meses.

E como se trata de algo importante na vida de um estudante, é comum que haja cobrança e um certo nervosismo.

E ainda tem mais um detalhe importante: nem toda prova é de múltipla escolha, nunca se esqueça das famosas provas discursivas e da necessidade de escrever respostas além de um simples X na alternativa certa. 

Esse tipo de avaliação é um desafio a mais, já que não basta saber a resposta e pronto.

É preciso explicar o seu raciocínio para o professor em forma de texto, com ideias coerentes. E é aqui que muitos alunos pecam.

Alguns estudantes são excelentes para absorver o conteúdo e estudar, porém, na hora de tirar as ideias da mente e colocar no papel, faltam palavras e ideias para estruturar uma resposta de qualidade.

Para evitar que você tenha problemas, separamos 8 dicas para fazer uma boa prova discursiva. Fique atendo nas orientações abaixo para ter sucesso ao construir argumentos para suas resposta e, claro, garantir uma nota boa. 

O que é uma prova discursiva?

Uma prova discursiva é uma avaliação no qual o aluno precisa escrever a resposta para uma questão. Neste tipo de questão, a avaliação é mais ampla do que em uma prova de alternativas, já que são analisados pontos como:

  1. O conhecimento sobre o tema;
  2. A capacidade do aluno de explicar sua resposta e sua linha de pensamento;
  3. Coerência, ou seja, a habilidade de fazer uma ligação lógica entre as ideias para que elas façam sentido
  4. Coesão, que é a capacidade de conectar as ideias para construir um argumento.

E não podemos nos esquecer de um outro ponto fundamental da prova discursiva: ela analisa o nível de domínio da língua portuguesa.

Mesmo que você saiba o todo o conteúdo de uma prova discursiva, existe a possibilidade de perda de pontos com base em erros de grafia e sintaxe, portanto, além de exigir conhecimentos específicos, esse tipo de avaliação testa o domínio gramatical dos alunos. 

Esse tipo de avaliação é muito comum nas segundas-fases de vestibulares e concursos públicos, porém, ela também é bastante utilizada no ensino fundamental e médio, especialmente em provas de disciplinas das ciências humanas (história, geografia, português etc).

Veja também: Como estudar um dia antes da prova e fazer um MILAGRE!

8 dicas para fazer uma boa prova discursiva

Uma prova discursiva exige atenção, conhecimento, clareza de pensamentos e um pouco de estratégia para montar uma boa resposta, por isso, veja abaixo algumas dicas para fazer uma prova com qualidade. 

1. Fique atento aos enunciados

A primeira dica é a mais básica, porém, a mais indispensável de todas. Prestar atenção ao enunciado é essencial para entender quais informações você precisa apresentar na sua resposta.

Analisar a questão permite que sejam identificadas as famosas pegadinhas, por isso, é preciso lê-lo com atenção, inclusive repetindo a leitura para fixar bem quais são as exigências da questão.

Uma vez que você leu e compreendeu o enunciado a busca pelas palavras e argumentos se torna mais objetiva e o aluno pode passar para a próxima etapa, que é a elaboração da resposta, com mais tranquilidade.

2. Seja preciso na resposta

Uma prova discursiva não foi feita para você divagar suas ideias. É necessário ter precisão na resposta.

Geralmente há um limite de linhas ou palavras para as respostas, portanto, nada de enrolar até chegar ao ponto.

Caso você falte com objetividade, o avaliador pode descontar pontos, mesmo se a resposta estiver correta.

Nunca se esqueça que uma prova discursiva analisa mais do que seu conhecimento sobre o tema.

Ela também avalia sua capacidade de transformar esse conhecimento em uma resposta concisa, clara e coerente. 

3. Pense a resposta como uma pequena redação

Uma redação precisa de começo, meio e fim, certo?

E, mais do que apenas estruturar, é preciso que cada etapa da redação se conecte e faça sentido, a fim de construir um argumento completo. 

As provas discursivas devem ser analisadas da mesma maneira. Elas precisam ter um começo que faça a introdução do assunto analisado na questão, um “meio” onde a pergunta do enunciado é respondida e um fim, que fecha seu argumento e finaliza a resposta.

Tenha em mente que essa resposta completa não precisa ser feita em 3 parágrafos. Você pode – e deve – criar essa estrutura lógica em poucas linhas (por isso, nunca se esqueça da dica nº2 e da importância de ser objetivo). 

4. Preste atenção na coerência e coesão da resposta

A compreensão de um texto tem relação direta com a coesão e coerência. A coesão analisa a conexão entre os elementos do texto, como palavras, orações, períodos e parágrafos.

Um texto coeso é harmonioso e traz uma sequência de informações que fazem sentido. Veja um exemplo de falta de coesão:

  • Eu estudo. E também trabalho

Veja que falta algo, uma ligação que faça com que esses dois períodos façam sentido. Neste caso, a melhor alternativa é juntar as duas informações em um único período:

  • “Eu estudo e também trabalho” ou
  • “Eu estudo e trabalho.”

Já a coerência analisa o sentido do texto, verificando se há relação entre as partes e se existe uma estrutura lógica. Veja um exemplo de falta de coerência:

  • “Eu não gosto de rock, por isso, sempre chamo meus amigos para ver shows de rock.”

Perceba que a frase acima não faz sentido, afinal, por que uma pessoa que não gosta de rock sempre chama seus amigos para shows de algo que ele não gosta?

Veja como a inclusão de mais algumas informações faz com que a ideia, até então meio maluca, faça sentido:

  • Eu não gosto de rock, porém, meu pai gosta muito e quer que eu seja como ele. Por isso, sempre chamo meus amigos para ver shows de rock comigo. Dessa forma, meu pai pensa que eu gosto das mesmas coisas que ele. 

Por mais que a segunda frase seja bem diferente da primeira, as inclusões foram necessárias para que a ideia seja transmitida de forma clara e o leitor da sua resposta (que é a pessoa que vai dar a sua nota, nunca se esqueça) possa entender toda a situação. 

5. Revise sua resposta antes de passá-la a limpo

Muitas pessoas gostam de escrever suas respostas em um rascunho antes de escrevê-las na área de respostas.

Esse exercício pode tomar um pouco mais de tempo, contudo, ajuda na avaliação prévia da sua resposta.

É recomendado que você não responda de primeira, ou seja, inserindo a resposta usando caneta na área designada.

Tenha calma, faça uma versão a lápis (ou em um rascunho), leia o que escreveu, veja se faz sentido e, só então, redija permanentemente.

Essa revisão pode ser valiosa para identificar erros de conceito, coesão, coerência e gramática e evitar que você perca pontos, ainda mais em questões fáceis. 

6. Leia!

A leitura é essencial para você absorver novos conhecimentos e treinar suas habilidade de escrita.

Sim, é isso mesmo, quem lê bastante consegue identificar com mais naturalidade frases pouco coesas e a falta de coerência em um texto.

Juntamente com esse ganho, a leitura auxilia na identificação da grafia correta das palavras e treina seu cérebro para elaborar frases que façam sentido, além de ajudar você a ganhar vocabulário e conhecer novas formas de se expressar. 

Veja também: 14 erros de português que detonam sua credibilidade

Fica aqui a dica final: faça a leitura de provas antigas para captar a essência das perguntas e identificar a forma mais precisa de transformar os conhecimentos em uma resposta. 

7. Cuidado com a gramática e caligrafia

Você pode entender tudo sobre a história do Brasil, porém, se escrever que Cabraldiscubriu” o Brasil, pode ter certeza que serão deduzidos alguns décimos da sua resposta. Tão importante quanto conhecer o conteúdo é compreender o português.

As provas discursivas analisam os conhecimentos de gramática, isso significa que não há perdão para erros como grafias incorretas e erros gramaticais.

Lembre-se que sua capacidade de se expressar na forma escrita é um elemento avaliado a todo momento, por isso, é indispensável conhecer a nossa língua.

Além dos conhecimentos gramaticais, uma prova precisa ser feita com letra legível, caso contrário, o avaliador pode descontar pontos (e até zerar uma questão) caso não consiga entender o que está escrito.

Capriche na caligrafia e não faça a prova com pressa. A velocidade é inimiga da letra bonita, por isso, calcule bem o tempo que você tem disponível para não correr na hora de passar as questões a limpo. 

8. Treine em casa

Fazer provas discursivas em casa é uma ótima forma de se preparar para as avaliações de verdade.

Tente fazer uma simulação, inclusive colocando limite de tempo para finalizar a prova.

Treinamento é peça-chave da eficiência. Perceba que nenhum bom profissional, seja ele um piloto de corrida ou um médico, atinge resultados excelentes sem prática.

A mesma coisa se aplica ao estudante. Quanto mais provas você simular, melhor será seu desempenho na hora H. 

Questões discursivas: desafio que necessita treino

Uma prova discursiva é, sem dúvidas, mais desafiadora do que uma avaliação de múltipla escolha.

Ela exige do aluno conhecimento específico e noções plenas de gramática, ortografia, coerência e coesão.

Mas isso não significa que elas são complicadas. Com estudo, um pouco de treino e atenção você será capaz de redigir boas respostas e garantir uma excelente nota! 

E por falar em estudo, temos à sua disposição alguns conteúdos bem interessantes que irão ajudar na hora de imergir nos lcanvaivros e se preparar para as provas:

  1. Veja algumas técnicas e métodos para melhorar suas horas de estudo;
  2. Conheça algumas histórias de superação nos estudos;
  3. Veja algumas frases de motivação e superação para dar um gás na hora de estudar;
  4. Conheça a técnica pomodoro e aprenda a estudar sem interrupções!

Gostou do nosso conteúdo com dicas para fazer uma boa prova discursiva? Então, acompanhe o nosso blog para ficar por dentro de dicas, curiosidades e informações importantes sobre o universo escolar e estudantil!

Quer receber mais conteúdos como esse gratuitamente?

Cadastre-se para receber os nossos conteúdos por e-mail e turbinar seus estudos!

Email registrado com sucesso
Opa! E-mail inválido, verifique se o e-mail está correto.

Fale o que você pensa

O seu endereço de e-mail não será publicado.