como ter motivação para estudar

Como ter motivação para estudar? (Passo a passo)

Aquela conclusão de curso ou prova importante está chegando. A ansiedade chega, o coração bate forte, mas, você senta para estudar e… a motivação some!

A conversa no WhatsApp, os stories do Instagram, a academia e até a louça suja parecem mais atraentes do que os livros!

Se você se identifica com essa situação, este artigo foi escrito para você. Saiba o que, afinal, é motivação e como encontrar motivação para estudar.

O que é motivação e por que ela é importante nos estudos?

A palavra motivação vem do Latim “movere”, “deslocar, fazer mudar de lugar”. Em outras palavras, é o impulso interno, os motivos que levam à ação.

Olha que interessante! Tem a ver com MOTIVO e com MOVIMENTO.

E os impulsos ou motivos humanos estão baseados em necessidades, sentidas consciente ou inconscientemente. 

Algumas são necessidades primárias, como as exigências fisiológicas – sede, fome e sono, por exemplo.

E há outras necessidades, como as de autoestima, afeto, entrega e realização. 

Essas necessidades variam em intensidade e com o tempo, de um indivíduo para outro

E aí, temos um primeiro alerta: não compare a sua motivação com a de outras pessoas! Cada ser humano funciona de forma diferente e tem motivos diferentes para realizar suas atividades, seja comer ou estudar!

E por que a motivação é importante? Justamente porque ela nos faz mover, movimentar, agir

E como alcançar um estado de motivação? Por meio dos incentivos, que são individuais, de cada pessoa. É preciso saber quais são os motivos que cada um tem para agir, neste caso específico, para estudar.

A seguir, veremos dicas de como alcançar essa tal motivação.

Como ter motivação para estudar? Passo a passo

como encontrar motivação para estudar

1) Defina seus objetivos

  • Por quais MOTIVOS você está estudando?
  • Quais são seus objetivos de estudo?
  • Onde você quer chegar?

É passar no vestibular de uma universidade federal? Ou é ganhar um salário alto?

Ou, ainda, tornar-se um médico competente, um advogado respeitado, um jornalista correspondente internacional ou um diplomata reconhecido.

Pode ser um destes ou até mais de um. O que importa, aqui, é definir quais são os seus motivos para estudar, de preferência, com o máximo de detalhes possível.

Exemplo:

  • Errado: Quero passar no vestibular.
  • Correto: Quero passar no vestibular da Universidade Federal de São Paulo (USP) para o curso de Engenharia da Computação, para trabalhar numa multinacional e ter um ótimo salário.

Tenha claro o que você quer ser “quando crescer” e tenha isso sempre em mente. 

Se for possível, imprima a foto de um engenheiro, alguém em quem você se inspira profissionalmente ou de alguma história de superação, e cole na parede ao lado de onde você estuda.

2) Organize e planeje-se

Como ter motivação para estudar sem organização?

Em muitos casos, estamos falando de vários conteúdos para absorver, muitos livros para ler e muita matéria para assimilar.

Porém, ter motivação e se dedicar aos estudos não significa que você deve ler absolutamente todas as matérias todos os dias. Nem teria como! 

Por isso, para que as leituras e os exercícios resolvidos sejam eficazes, é importante ter organização e um bom planejamento, de preferência mensal ou, pelo menos, anual.

Para montar seu cronograma de estudos, é preciso observar sua rotina, manter uma previsão de tempo livre e respeitar os momentos de descanso.

Coloque tudo no papel (nem que seja virtual), de preferência com um calendário ou agenda, e coloque dia e hora para tudo! Quanto mais detalhe, melhor.

3) Encontre uma metodologia de estudo que funcione para você

Nos horários organizados para estudo, é fundamental usar técnicas e métodos de estudo que sejam eficazes para você! 

Assim, você conseguirá aumentar a produtividade e evitar ficar horas e horas em cima de uma matéria sem realmente entender muita coisa.

Se você se organizar, tiver uma rotina bem alinhada e sentir que os estudos estão rendendo, vai ser muito mais difícil perder a motivação por qualquer bobagem.

4) Crie pequenas metas e recompensas diárias

Além do cronograma de rotina – vou estudar de tal a tal dia, de tal a tal hora -, pegue um papel ou o bloco de notas e descreva tudo que você pretende fazer todos os dias.

Como se fossem metas mesmo: hoje, vou ler 20 páginas do livro de Física, resolver X questões de português e ler X notícias sobre assuntos que podem cair na Redação.

Depois disso, estipule uma recompensa diária para cada meta cumprida com sucesso.  Pode ser um sorvete, um episódio da sua série favorita ou uma saída com os amigos.

Use sua criatividade e crie estímulos para que você consiga se manter sempre que começa um novo dia de estudos.

5) Faça intervalos

Um estudo americano comprovou que rápidos intervalos ajudam você a se manter mais motivado para estudar. Porque depois de um tempo prestando atenção ao meu assunto, a mente tende a se desligar. 

Por isso, um dos métodos mais usados no mundo é o Pomodoro, que consiste em se manter focado por 25 minutos, sem interrupção nenhuma, e descansar por alguns minutos. 

Esses curtos períodos de descanso (neste caso, entre os pomodoros) servem para se alongar, comer algo, buscar uma água, para retomar com todo o gás para mais 25 minutos, e assim por diante.

Existem aplicativos que fazem todo o trabalho por você: tocam alarmes para o tempo de estudo e o tempo de descanso (permitindo que você personalize como funcione melhor) e alguns, inclusive, disponibilizam gráficos para medir a sua produtividade.

Ao observar melhor a maneira como você funciona, tendo consciência de quanto tempo leva para executar uma tarefa ou ler um texto, você aprende a se organizar melhor e a aperfeiçoar o seu processo de trabalho ou de estudo.

6) Cuide da sua saúde física emocional

Você é daqueles que já fica todo preocupado quando lembra que tem um monte de coisa para estudar e que o tempo está se esgotando? 

Pensar assim não vai adiantar nada e vai começar a estudar já desmotivado.

Por isso, procure meditar, fazer yoga ou, pelo menos, aprenda técnicas de respiração que aliviem a ansiedade.

Também não adianta você dormir tarde e acordar cedo, se encher de fast food e não se exercitar. Tudo isso vai prejudicar a sua saúde e, consequentemente, interferir na sua disposição. 

Cansou? Descanse.

Não está rendendo? Pare e respire.

Não tenha medo de fazer pausas para cuidar da sua saúde física e emocional. Elas são suas aliadas para manter-se motivado.

7) Relaxe!

É o seu primeiro vestibular e você está super nervoso e ansioso? Relaxe! Você tem a tranquilidade de saber que é novato e tem a oportunidade de experimentar técnicas diferentes de estudo.

Já o seu segundo, terceiro, quarto… vestibular? Está tudo bem!

Provavelmente, você deseja uma faculdade disputada. Mantenha seu sonho em mente para não se desmotivar e aproveite a experiência que você já tem para não cometer os mesmos erros.

Todo mundo fica nervoso para o vestibular, independentemente de quantas vezes já fez a prova. Por isso, por mais contraditório que pareça, é tranquilo ficar ansioso!

Só não deixe que o nervosismo tome conta de você e te paralise. Use-o como motivação, como algo que vai te impulsionar para conquistar o seu grande objetivo!

E, claro, se você estiver com dificuldade de lidar com suas emoções, procure ajuda!

Seja terapia, cursos preparatórios, massagem relaxante, yoga, meditação guiada e até um nutricionista. Qualquer ajuda é válida!

A importância de definir uma meta

Se você se pergunta como ter motivação para estudar, saiba que as metas são os essenciais para que você chegue ao seu objetivo. 

São as metas que te darão pequenas vitórias, todos os dias, e que deixarão você sempre motivado para seguir estudando.

Afinal, para que você faça algo, você precisa de um motivo. E qual é o seu motivo? É positivo ou negativo?

Você vai fazer os exercícios de Física porque sabe que a recompensa virá depois ou vai fazer por raiva mesmo?

Quando o motivo é positivo, você joga a seu próprio favor, porque seu cérebro vai assimilar melhor os conteúdos. Por isso, busque sempre motivos positivos!

Além disso, sua motivação é por dor ou por prazer? Escolha uma das opções abaixo:

  • “Quero passar no Vestibular para não desapontar meus pais” – motivação por dor
  • “Quero passar no Vestibular para ser desembargador” – motivação por prazer

Nenhuma das duas está errada.

Enquanto algumas pessoas estudam para evitar a dor de uma reprovação ou de um fracasso, outras preferem estudar pelo bem que isso vai lhe trazer ao final. 

O mais importante é ter clareza do que te motiva. Se você está se desmotivando com frequência, será que os seus motivos não estão fracos, negativos ou causando dor?

Reflita sobre isso, mas nunca, nunca mesmo, minta para si mesmo. Só troque sua meta negativa por uma positiva se você realmente acreditar nela. 

Enganar-se só vai torná-lo ainda mais desmotivado para estudar.

Mas se você fizer uma boa reflexão sobre os seus sonhos e objetivos, com certeza irá encontrar uma meta positiva e que verdadeiramente te impulsione.

Motivação para estudar: é um exercício diário

Estabelecer metas e objetivos é fundamental para conseguir manter-se motivado para estudar. É isso que a motivação faz: te dá motivos para agir.

E, claro, que ninguém permanece 100% motivado o tempo todo. E está tudo bem! A desmotivação faz parte do processo longo e exigente que é passar num vestibular ou num concurso ou em qualquer seleção disputada.

O importante é ter claros os motivos que impulsionam a retomar os estudos. Por isso, não perca tempo. Pegue papel e caneta e comece a traçar os seus planos e comece a estudar agora mesmo. 

Gostou das nossas dicas sobre como ter motivação para estudar? Deixe seu comentário abaixo e compartilhe conosco a sua situação!

Quer receber mais conteúdos como esse gratuitamente?

Cadastre-se para receber os nossos conteúdos por e-mail e turbinar seus estudos!

Email registrado com sucesso
Opa! E-mail inválido, verifique se o e-mail está correto.

Fale o que você pensa

O seu endereço de e-mail não será publicado.