agronomia

Agronomia: O que é, Mercado e Salários

O agronegócio é responsável por mais um quarto da economia do Brasil e tem uma enorme importância social na geração de empregos, alimentação dos brasileiros e desenvolvimento de negócios.

Em parte, tudo isso se deve ao trabalho do agrônomo.

Se você se interessa pelo agro, mas não sabe exatamente o que faz um agrônomo ou o engenheiro agrônomo, este texto é para você. 

A gente te conta tudo sobre o curso de Agronomia, quanto custa uma faculdade de Agronomia e até quanto ganha um engenheiro agrônomo. Vem ler!

Afinal, o que é agronomia?

Agronomia é o estudo das Ciências Agrárias, que engloba diversos campos do conhecimento como as ciências biológicas, exatas e econômicas. 

Enquanto a agricultura é tão antiga quanto a humanidade, a Agronomia surgiu como Ciência Agrária no século XVIII, quando botânicos e cientistas passaram a estudar a composição dos vegetais e, mais tarde, passaram a aplicar diferentes recursos para aprimorar a agricultura.

Dessa forma, o objetivo da Agronomia é gerenciar os processos e melhorar a produtividade das atividades agropecuárias, desde a pesquisa acadêmica até a aplicação, das sementes até a distribuição dos produtos.

O que faz um agrônomo?

O agrônomo atua em várias fases da produção agrícola e é responsável por estudar, definir e aplicar as melhores práticas para garantir a produtividade do setor agropecuário cuidando do ecossistema.

Em uma propriedade rural, o agrônomo pode ser responsável por implementar novas tecnologias, como irrigação, novos métodos, como o plantio direto, ou sugerir as melhores espécies para cada área.

Mas o agrônomo não atua só no campo diretamente. 

Ele pode ser um prestador de serviços que faz pesquisa de mercado, ajudando a entender melhor o público-alvo de determinada atividade ou para aumentar o faturamento de um agronegócio. 

Ele também pode ser responsável pela fiscalização dentro de alguma entidade reguladora ou atuar em algum órgão para pensar em políticas públicas que desenvolvam o setor. 

O agrônomo também pode ser um pesquisador ou um professor da área de Agronomia. 

Mas independentemente da área que escolher, o profissional da Agronomia precisa gostar da produção agropecuária e ter interesse por inovação.

Qual a diferença entre agrônomo e engenheiro agrônomo?

agronomia o que estuda

Embora existam algumas opiniões divergentes, não existe diferença entre as profissões de agrônomo e engenheiro agrônomo na prática. Ambas as nomenclaturas se referem à mesma carreira e podem atuar nas mesmas funções.

Era assim há quase 100 anos, quando a profissão foi regulamentada pela primeira vez. O Decreto 23.196, de 1933, considerou engenheiro agrônomo e agrônomo como sinônimos. 

No entanto, em 1946, o Decreto 9.585 determinou que o título concedido aos diplomados na área de engenheiro agrônomo. 

Apesar disso, o Ministério da Educação (MEC) reconhece as duas nomenclaturas – Curso de Engenharia Agronômica ou Agronomia. 

Por isso, muitas pessoas ainda discutem a diferença entre as  denominações.

Mas ao fim, o que importa é que a grade curricular dos dois cursos pouco mudam e, na prática, o estudante que se forma em qualquer um deles acaba sendo apto a trabalhar nas mesmas vagas, exercendo o mesmo papel.

8 áreas que um agrônomo pode trabalhar

Como já deu para notar, o agrônomo pode trabalhar em muitas funções nas mais diversas áreas do agronegócio, tanto no setor privado quanto no público, além de autônomo. 

Mas se você ainda quer se aprofundar (ou se apaixonar) mais pela profissão, dá uma olhada nas 8 áreas possíveis em que pode trabalhar se se formar em Agronomia.

1. Gestão rural

Você pode atuar tanto na parte administrativa quanto na operacional de uma propriedade rural, ajudando a lidar com animais e lavouras, definindo as melhores estratégias de produtividade, lucro, bem-estar animal e sustentabilidade.

2. Vigilância sanitária

Mesmo que a Agronomia não esteja diretamente ligada à área da saúde, o agrônomo pode atuar em órgãos públicos ajudando a fiscalizar e orientar estabelecimentos rurais e urbanos que atuam com alimentos.

3. Setor alimentício

Na indústria de alimentos ou agroindústrias, um agrônomo pode trabalhar tanto na parte de melhoramento de sementes, vegetais e outros alimentos, quanto na gestão de qualidade da produção.

4. Ensino

Quem se interessa pela parte de educação, pode atuar em cursos, escolas e universidades. Para alguns níveis, será exigida pós-graduação, como especialização, mestrado e doutorado. 

5. Pesquisa

o que faz um agronomo

A pesquisa é uma área super extensa e que pode ser exercida tanto em empresas quanto órgãos públicos, além de forma autônoma. 

É uma área que está no cerne da Agronomia e de extrema importância, pois dela depende o futuro e a evolução da agropecuária.

6. Setor público

Por meio de concursos públicos, o agrônomo pode atuar em secretarias estaduais ou municipais, no Ministério da Agricultura ou em outras instâncias que por ventura necessitem do conhecimento sobre Agronomia.

7. Terceiro setor

Associações, cooperativas, ONGs e demais organizações e entidades precisam de agrônomos para desenvolver projetos com produtores rurais, pensando em sustentabilidade, produtividade e outros objetivos ligados às suas atuações.

8. Empreendedorismo

Por fim e não menos importante, o engenheiro agrônomo pode atuar de forma independente ou junto com outros profissionais da Agronomia ou de áreas afinas. 

Uma das principais oportunidades é como consultor para produtores e indústrias, mas o universo de oportunidades é enorme e cresce com o avanço tecnológico.

Qual o perfil de um agrônomo?

Não existe um lista que você precisa preencher para ser um agrônomo – assim como para nenhuma profissão! 

Mas existe, sim, um perfil de agrônomo que é legal se identificar se quiser seguir a carreira. Veja algumas das características e habilidades recomendadas:

Curtir as atividades ligadas ao agro

Não quer dizer querer morar no campo ou cuidar diretamente de animais e plantas, mas é importante se identificar com o conteúdo e se interessar pelas atividades agropecuárias.

Ser resolutivo

Como os agrônomos devem dominar o gerenciamento de propriedades rurais, o ideal é ser capaz de tomar decisões e gerenciar pessoas.

Se interessar por tecnologia

tecnologia em agronomia

O setor agropecuário vem evoluindo rapidamente devido à tecnologia. 

Por isso, os profissionais da área devem se interessar pelas inovações para ser capaz de levar ao aprimoramento das propriedades, empresas, entidades ou consultorias para as quais trabalha.

Se preocupar com o meio-ambiente

Muito além de lucro, o agrônomo é um profissional capaz de aumentar a produtividade do agro sem danificar a natureza, afinal, ela é necessária para o futuro da agricultura e da pecuária, assim como da humanidade.

Ter muita vontade de aprender

curso de agronomia

A universidade é só o início da carreira de um agrônomo e, desde a graduação, é necessário ter sede de conhecimento e ir atrás das informações mais atualizadas e precisas se quiser se destacar na carreira. 

Quanto ganha um agrônomo?

Segundo o site Salário.com.br, uma referência no mercado brasileiro, o cargo de engenheiro agrônomo ou agrônomo ganha em média salário de R$ 6.443,45 para uma jornada de trabalho de 42 horas semanais.

O site também divulga que o profissional pode receber até R$ 14.742,38 por mês. 

As informações são de acordo com pesquisa do Salario.com.br junto a dados oficiais do Novo CAGED, eSocial e Empregador Web, atualizado com dados até março de 2022.

Mas tudo depende da área de atuação do agrônomo, assim como da cidade em que trabalha.

Um dos ramos mais atrativos da Agronomia é a área de gestão de grandes empresas do agronegócio, em que os salários têm média de R$ 15 mil e, para cargos sênior, podem chegar a R$ 40 mil.

Como está o mercado de trabalho para agrônomos

Como vimos lá no início do artigo, o agronegócio brasileiro é extremamente importante na nossa economia. Mesmo com a recente pandemia, o setor se manteve superaquecido. 

Por isso, é possível afirmar que o mercado de trabalho para agrônomos está superaquecido.

Em 2022, enquanto o PIB brasileiro recuou 4,1%, o PIB do agro acumulou avanço recorde de 24,31% no ano, alcançando participação de 26,6% no PIB do país. Isso apenas reforça a importância do setor e a capacidade de crescimento mesmo sob dificuldades graves. 

Os dados também são positivos no que diz respeito aos empregos. 

O setor agropecuário abriu cerca de 40 mil novos postos de trabalho com carteira assinada nos primeiros dois meses de 2022. Percentualmente, foi o segmento que mais criou vagas de emprego no Brasil durante o período.

Para além dos dados sazonais, o Brasil é um país referência no mundo nesta área e, além de produtos agropecuários, também exporta conhecimento e mão de obra. 

Ou seja, o mercado de trabalho para agrônomos é enorme e dificilmente faltarão vagas para quem tiver uma boa formação em Agronomia. 

Como se tornar um agrônomo?

Para se tornar um agrônomo, é preciso fazer o curso de Agronomia, que engloba todas as disciplinas e práticas que serão exigidas no dia a dia, como ciências exatas, humanas e biológicas.

Na Ulbra, o curso de Agronomia tem duração de 10 semestres – ou seja, em média, cinco anos. A graduação pode ser oferecida tanto presencialmente, como na metodologia híbrida (conheça mais aqui)

Além do valor ser mais em conta, o ensino híbrido tem o diferencial de oferecer as principais vantagens do formato presencial, que é o contato direto com professores e a possibilidade de ter aulas práticas, o que é muito importante num curso como Agronomia.

Assim como os benefícios do ensino à distância, que é a praticidade e a redução de custo financeiros e de tempo por poder estudar de onde quiser.

Trilhe uma excelente carreira no agronegócio

Se você chegou aqui, é porque provavelmente se interessa pela área da Agronomia e está pensando em cursar a graduação. A boa notícia é que você pode e deve!

O nosso país precisa de profissionais capacitados e interessados, dispostos a fazerem o agro crescer de forma sustentável e, consequentemente, ajudar a economia brasileira.

Sem esquecer de todos os resultados positivos na produção de alimentos de qualidade e cuidando da natureza.

Quer receber mais conteúdos como esse gratuitamente?

Cadastre-se para receber os nossos conteúdos por e-mail e turbinar seus estudos!

Email registrado com sucesso
Opa! E-mail inválido, verifique se o e-mail está correto.

Fale o que você pensa

O seu endereço de e-mail não será publicado.